Gravatal e vizinhança em SC oferecem águas termais, serra, mar e ar europeu

A poucos quilômetros de estância hidromineral, turista encontra praia, montanha e redutos alemão e italiano.

GRAVATAL (SC) Em uma localização estratégica, entre a serra e o mar, Gravatal é a capital catarinense das águas termominerais e possui um dos maiores complexos hidrominerais da região Sul. Há anos a cidade é um importante centro de relaxamento e tratamento de saúde.

As cerca de 2.000 pessoas que vivem na região da cidade onde ficam as termas veem o local receber, nos meses de julho, até 50 mil turistas.

O que atrai tanta gente é a água que brota do solo a 37°C e abastece quatro hotéis (Termas, Internacional, Cabanas e Termas do Lago) e um complexo aquático —pago— que pode ser frequentado pelos turistas que não estão hospedados nesses estabelecimentos.

E não é por acaso que essas termas recebem todo esse público. Em junho, em Foz do Iguaçu (PR), no festival Termatalia, que avalia a água mineral de várias cidades do mundo, a cidade reconfirmou o posto alcançado no ano passado na Espanha. Neste ano, a água gravataense ficou novamente em terceiro lugar entre as melhores do mundo.
Gravatal fica no centro da região Encantos do Sul, uma das 12 regiões turísticas em que é dividida Santa Catarina

Os municípios vizinhos, repletos de atrações naturais, culturais, turísticas e gastronômicas, são parceiros da cidade, como explica o secretário de Turismo de Gravatal, Fabrício de Medeiros Medeiros.
“Tratamos nossa cidade como um polo indutor. É importante que o turista que vem para a região conheça, além das atrações de Gravatal, tudo o que está ao nosso redor.”

Em um raio de 100 km, a região pode oferecer frio e neve, na Serra do Rio do Rastro, vinho com indicação de origem, nos vales da uva goethe, em Urussanga, o litoral, com a histórica cidade de Laguna, e, em São Martinho, a colonização alemã.

Em direção ao litoral, o maior atrativo é Laguna, que fica a 45 km de Gravatal. A cidade onde viveu Anita Garibaldi tem ruas estreitas de paralelepípedos e um preservado casario colonial português.

O museu Anita Garibaldi fica num prédio que começou a ser erguido em 1735 para ser o paço do Conselho, uma espécie de Câmara de Vereadores.

Mas a maior atração arquitetônica da cidade é o farol de Santa Marta, com 29 metros de altura, e instalado sobre um morro de 45 metros, de onde se tem, obviamente, uma ampla visão do mar.

Uma atração curiosa em Laguna é observar os botos auxiliarem os pescadores na pesca da tainha. Com movimentos circulares, os botos agrupam os peixes e os encaminham para os pescadores. Quando o pescador lança a rede, algumas tainhas ficam presas e outras fogem, sendo mais facilmente capturadas pelos botos.

Cerca de 65 km a oeste de Gravatal fica a famosa Serra do Rio do Rastro, que começa a poucos metros de altitude, no município de Lauro Muller, e termina a 1.421 metros, já em Bom Jardim. O charme da espremida estradinha são suas incontáveis curvas. Ou melhor, não tão incontáveis. São 284, em 25 km.

A subida exige paciência, e, por vezes, como diz o secretário Medeiros, é possível enxergar a traseira do próprio carro de tão fechada que é a curva. Do mirante, no topo da estrada, vê-se todo o vale. E como toda a serra é iluminada, vale a pena esperar o anoitecer.

Fonte: FOLHA DE SÃO PAULO

De 24/12 a 27/12
Mínimo de 3 diárias
Diárias a partir de
Mascote Caco HIG

Indo embora
tão cedo?

Que tal você receber nossas
promoções em seu email?
Deixe seu contato e aproveite!